Vigilantes do INSS vão na casa de um esquizofrênico e as imagens mostram o que eles fizeram quando o encontraram.

Homem esquizofrênico é encontrado por vigilantes do INSS, que resolveram cuidar dele, e todo mês viajam 60 km  para seus cuidados.

Tem muitas pessoas que fazem coisas apenas baseados em interesses mas nem todas são assim. Esses vigilantes, que vamos contar sobre a história abaixo, são um exemplo disso.

Em dezembro do ano passado, um senhor foi fazer perícia médica para que fosse auxiliado em sua doença, mas ninguém conseguiu atender ao idoso, por conta de seu estado completamente decadente. O idoso não tomava banho a mais de 7 meses, o cheiro que exalava era forte e muito ruim, e ele segurava uma sacola com restos de comida estragada.

Mas três vigilantes do INSS, no Paraná, não se negaram a ajudar independente das condições do rapaz. Com toda a paciência conversaram e conseguiram convencer António, o senhor esquizofrênico, de deixar que eles fossem até sua casa para que dessem um banho e só assim o rapaz poderia fazer a perícia.

Um dos vigilantes, Ricardo Souza, conta: “Seu António é muito agressivo, não gosta que se aproximem dele, mas a irmã dele nos contou que quando se trata de pessoas fardadas, assim como nós, ele respeita.”

Os vigilantes colocaram fardas antigas e foram até a residência  do senhor de 60 anos, em Querência do Norte, onde iriam ajudar muito o senhor. Eles levaram tesouras, produtos de higiene, roupas boas e máquina para cortar o seu cabelo.

Ricardo, Fábio e Ricardo Luiz de Castro não deram apenas um banho e sim higienizaram o senhor por completo, desde o cabelo até as unhas do pé, sem deixar que passasse nada, cuidaram de todos os detalhes.       

Só que além de tudo aquilo ele tinha mais um problema, era acumulador de lixo, havia muito material enferrujado e muitos bichos nojentos em meio ao lixo, mas isso não foi difícil para os vigilantes, limparam aquilo tudo muito rápido.

Após alguns dias ele já era um novo homem, completamente limpo e cheiroso, então voltou ao INSS e foi atendido. Chegou lá com roupas boas e a aparência melhor ainda.

Mas não foi apenas uma vez que o rapaz foi cuidado pelos vigilantes, no período de folga desses rapazes eles iam até a casa do senhor para verificar se estava tudo em ordem e continuarem cuidando da higiene dele.

Ricardo confessou que para ele era uma alegria poder ajudar e ele não mediu esforços para isso.  Pai solteiro, trabalhador da empresa Master vigilância, de Loanda, ajuda no aluguel da mãe  de seu filho e não possui um carro, mas sempre em suas folhas, Ricardo viaja 60 km para os cuidados com o senhor.

Apenas pessoas com coração  enorme como o desses rapazes são capazes de coisas tão emocionantes como essa.

 


LEIA TAMBÉM
loading...

Comentários

Compartilhar