Esse texto será lido em poucos minutos, mas poderá mudar o jeito que você vê sua vida para sempre.

Esse texto é realmente comovente e pode mudar a sua forma de ver a vida.

Essa história é de origem desconhecida, mas você deve levá-la para o resto de sua vida.

Tudo aconteceu em um quarto de hospital, onde haviam dois homens gravemente doentes. Um tinha a companhia do outro todos os dias e eles tentavam fazer de tudo para animar um ao outro.

Um dos homens tinha sua cama localizada perto da única janela do quarto e tinha de se sentar na cama todos os dias, durante uma hora, para que os fluídos pudessem circular em seus pulmões. Já o outro longe da janela tinha que ficar deitado todo o tempo em repouso.

Todos os dias eles conversavam sobre família, casa, empregos, férias e muitos outros assuntos, mas a melhor hora para o rapaz longe da janela era quando o outro se sentava durante uma hora e o contava tudo que passava lá fora.

O homem da janela sempre falava sobre um lindo parque que via pela janela. Ali havia um lago, onde as crianças brincavam de barquinho, patos e cisnes ficavam a nadar, as flores e arco-íris deixavam a paisagem toda colorida e as grandes árvores embelezavam ainda mais o local.

Enquanto o amigo lhe descrevia toda a paisagem, o outro homem fechava seus olhos e conseguia imaginar tudo que estava a se passar lá fora.

O homem da janela chegou até mesmo a descrever quando um desfile estava a passar pelo parque. Ele contou com mínimos detalhes e o outro viu e ouviu tudo em sua própria mente.

Muito tempo se passou com os dois levando a mesma rotina, até que a enfermeira encontrou o corpo do homem de perto da janela sem vida.

Após muita tristeza, o homem da cama longe da janela pediu para que a enfermeira lhe colocasse na cama próxima a janela. Na nova cama ele fez muito esforço até que conseguiu se inclinar um pouco e ver o que acontecia fora da janela.

O rapaz se decepcionou quando viu apenas uma parede de tijolos e perguntou a enfermeira o que havia acontecido com o falecido companheiro para que ele lhe descrevesse coisas tão maravilhosas. Muito emocionada a enfermeira falou que o companheiro era cego e nem mesmo a parede ele conseguia ver.

A enfermeira ainda finalizou com a frase: “Talvez ele só quisesse lhe encorajar.”

Moral da história: Há sempre uma grande felicidade em fazer outras pessoas felizes. A dor partilhada pode se dividir na metade, mas a felicidade quando partilhada se torna o dobro.

 


LEIA TAMBÉM
loading...

Comentários

Compartilhar