Jovem cria sutiã capaz de detectar câncer de mama e motivo dessa invenção deixa todos emocionados.

Conheça a incrível invenção que um grupo de jovens desenvolveu.

Atualmente, o câncer de mama é a doença que mais atinge as mulheres no mundo. Por isso, é recomendado que elas realizem exames anualmente, principalmente depois dos 40 anos, pois nesse período o risco do desenvolvimento de um câncer é maior. Apesar da gravidade dessa doença, quando o diagnóstico é precoce as chances de cura sobem para 90%.

Para ajudar a população feminina, o jovem mexicano Julián Rios Cantú, de 18 anos, desenvolveu muitas pesquisas e inventou um sutiã que detecta o câncer de mama, ainda no inicio da doença. O sutiã recebeu o nome de EVA e ele possui mais de 200 sensores que permitem captar toda a superfície da mama da mulher. A invenção funciona através da condutividade térmica, em zonas do seio que estiverem super aquecida, significa que existe um maior fluxo de sangue e isso pode apontar algo estranho, que está se alimentando desse sangue, no caso o câncer.

Julián revelou que toda a invenção foi através de algoritmos de programação de computadores. Ele também revelou que junto dele, mais três amigos trabalharam nesse difícil projeto. Os garotos, em uma entrevista, contaram que durante os testes do produto cerca de 1000 mulheres afetadas pelo câncer usaram o sutiã e sua eficácia foi de 93%. Esse algoritmo não serve somente para verificar se existe ou não o câncer, para as mulheres já afetadas, ele também indica o tipo e a fase da doença.

Julián Rios Cantú, pioneiro do projeto, revelou também o verdadeiro motivo da vontade de criar o sutiã EVA. Quando ele tinha apenas 13 anos, sua mãe foi alvo do câncer de mama e demorou a descobrir a doença, quando descobriu o quadro já estava agravado e ela precisou retirar os seios e ainda quase perdeu sua vida. Com isso, seu filho que observou todo o momento de sofrimento da mãe resolveu inventar essa grande tecnologia que ajudará milhares de mulheres em todo o mundo.

 

 

 


LEIA TAMBÉM
loading...

Comentários

Compartilhar