Amigo de Michael Jackson revela cartas que recebeu do cantor pouco antes de sua morte

Na carta, Michael Jackson teria previsto que seria assassinado, um pouco antes de vir a falecer em 2009.

A morte do astro e ícone do pop Michael Jackson ainda rende muito assunto.  Sua morte, até hoje, ainda não foi totalmente esclarecida, e no ano em que faleceu, em 2009, corriam muitas suspeitas que ele possa ter sido assassinado. Muitas dessas suspeitas vinham de sua filha, Paris, e sua irmã, La Toya, e agora surgiu mais uma importante informação para fazer renascer essa polêmica.

Um amigo próximo do cantor chamado Michael Jacobshagen, de 34 anos, revelou a existência de 13 cartas enviadas por Michael Jackson a ele, num período perto de sua morte. Alemão, Jacobshagen era amigo de Michael há vinte anos, e ele decidiu abrir o jogo sobre as cartas em entrevista a uma TV australiana. Jacobshagen afirma que nessas 13 cartas Michael teria escrito coisas como “Estão tentando me matar” e “Eu temo pela minha vida”.

“Ele estava em pleno esgotamento emocional”, diz Jacobshagen, lembrando que passou três dias com o cantor em Las Vegas, enquanto este se preparava para um show em Londres. “Eles vão me matar”, Michael sempre dizia. Jacobshagen não sabia ao certo a quem Michael se referia, mas tudo indicava ser os promotores do AEG, responsáveis por organizar os shows do cantor.

Algumas semanas mais tarde, Michael foi encontrado morto, tendo como causa uma overdose de propofol. Isso causou a prisão de seu médico pessoal Conrad Murray, condenado a dois anos de cadeia por homicídio involuntário. Jacobshagen diz ter decidido publicar essas cartas para apoiar Paris, que continua convicta que seu pai de fato foi assassinado.


LEIA TAMBÉM
loading...

Comentários

Compartilhar